FILHO MATA O PAI A MARTELADAS EM JANDAIA DO SUL

20/12/2012 08:53

 

Um caso de assassinato no âmbito familiar foi registrado pela polícia de Jandaia do Sul na noite de terça-feira (18). Um homem de 36 anos matou o próprio pai - funcionário da Prefeitura que prestava serviços na delegacia - com golpes de martelo na cabeça. O fato ocorreu por volta das 20h10, na residência da família, à Rua Pastor Luiz Américo, no Jardim Miguel Capossi.

De acordo com o delegado  Ítalo Sega, após atacar o pai, Genézio Celine, Anderson Schotke Celine, de 36 anos, saiu  para a rua com as roupas sujas de sangue e começou chamar pelo nome do escrivão Agnaldo em frente à residência do policial civil. Como ele não se encontrava, Anderson começou a falar para populares que havia matado o próprio pai e que o corpo estava em sua residência.

Uma equipe da PM foi até local e fez a detenção do parricida (filho que mata o pai) confesso para averiguar a veracidade da informação. Posteriormente os policiais entraram na residência do Genésio, que estava com a porta aberta, e localizaram o servidor público caído na sala agonizando e com a face desfigurada em decorrência dos golpes de martelo, que estava ao lado do corpo.

Equipes do Samu e da Defesa Civil foram acionadas e chegaram a tentar Genézio ao Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Jandaia, mas ele faleceu no percurso. Após a constatação da morte, o delegado Ítalo Sega e policiais civis foram até a residência onde o fato trágico ocorreu e fizeram a apreensão do martelo utilizado no assassinato.

Conforme o delegado, Anderson Schotke Celine tem prolemas mentais e já havia inclusive tentado suicídio. "Ao receber voz de prisão ele disse; fiz o que tinha falado. Em razão das circunstâncias, determinamos o encaminhamento do parricida (filho que mata o pai) ao Hospital Regional de Jandaia do Sul e adotamos os demais procedimentos legais cabíveis nesse tipo de situação", afirmou Sega.

O corpo de Genézio Celine foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Apucarana para exame de necropsia. O fato provocou grande conternação em Jandaia do Sul, onde o servidor público era muito conhecido.

fonte - http://www.tnonline.com.br