SAIBA COMO AMENIZAR OS DESCONFORTOS CAUSADOS PELA GRAVIDEZ

09/05/2013 21:28

 

Todo o corpo sofre mudanças, e começam a aparecer sintomas não tão agradáveis quanto a presença de uma nova vida desenvolvendo dentro da mãe. As futuras mamães costumam reclamar de dores nas pernas, nas costas, aparecimento de varizes, estrias e inchaço no corpo todo. Com o passar dos meses, certos incômodos são inevitáveis, mas existem formas de amenizar alguns dos sintomas preparando-se para as mudanças que vem com o passar dos meses.

No início, há poucas alterações no corpo. Com o passar dos meses, os seios ficam inchados e doloridos, há enjoos, náuseas, dores de cabeça e aumento da pressão arterial. “A gravidez pode deixar a mulher pálida, com um pouco mais de retenção de líquido e inchaço nas pernas, ocasionado pela compressão do útero nos grandes vasos sanguíneos. Pacientes que sofrem alergias terão um aumento da tendência alérgica, a mama sofre diversas transformações, mas algumas delas desaparecem com o final da gravidez”, explica o obstetra Luiz Eduardo Nunes Leite, do Hospital Federal do Andaraí, vinculado ao Ministério da Saúde.

A mudança mais preocupante para a mãe é o aumento de peso. “No final da gestação, a mulher ganha de 8 a 12 quilos. Mas esses quilos a mais na verdade é o peso da placenta, do neném, o volume do liquido amniótico, então ela não tem esse aumento de peso como se estivesse engordando”, declara Luiz Eduardo.

O aumento do volume uterino, a partir da 20ª semana e principalmente no final da gravidez, pode causar constipações intestinais, comprimir a bexiga aumentando a frequência da necessidade de urinar, entre outros sintomas. “Conforme o útero vai crescendo, ele começa a comprimir os vasos e dificulta o retorno venoso. E com isso se tem o inchaço das pernas”, explica o obstetra. “Algumas vezes recomenda-se às pacientes usar meias de compressão média, e quando dormir manter as pernas em posição mais elevada que o resto do corpo para atenuar esses sintomas”, continua o especialista. Esses hábitos ajudam também a evitar varizes.

Após o parto, as dores nas pernas e o inchaço diminuem naturalmente. “No final da gravidez, o útero está acima do umbigo. Na hora do parto, ele já vai para a altura do umbigo. Então aquele volume e a compressão que ele faz, diminuem consideravelmente. Esse retorno venoso se torna mais fácil”, conta Luiz Eduardo. Dores nas costas também são queixas frequentes por causa do aumento de peso, por isso, é importante ter atenção à postura. A boa hidratação também ajuda a evitar as temidas estrias, causadas pelo estiramento da pele com o crescimento da barriga e dos seios.

O mais recomendado é se precaver antes da gravidez. Para o obstetra, a mulher deve fazer um check-up para avaliar seu estado de saúde, consumir ácido, fazer ginástica específica para gestantes e ter hábitos alimentares condizentes com o período. “A mulher pode fazer atividade física, desde que não sejam de grande impacto, como por exemplo a hidroginástica. A atividade sexual também pode se adequar, precisando interromper apenas se tiver uma ameaça de aborto”, esclarece.

  •  

Fonte: Fabiana Conte/ Comunicação Interna do Ministério da Saúde