CINCO PROGRAMAS QUE TIRAM O SONO DA REDE GLOBO

CINCO PROGRAMAS QUE TIRAM O SONO DA REDE GLOBO
Domingo sempre foi o dia mais competitivo na televisão. Com a ausência de novelas na Globo, outras emissoras conseguem disputar a audiência se tiverem no gatilho uma boa atração.
 
Devido a isso, a rede carioca passou muitos perrengues ao longo de seus 50 anos no domingo, depois que Silvio Santos deixou a emissora em 1976.
 
A verdade é até o ano de 1989, quando foi criado o "Domingão do Faustão", a Globo teve graves problemas nas tardes de domingo. Aliás, Fausto Silva passou por maus bocados por um longo período.
 
Ainda que o "Programa Silvio Santos" seja o mais longevo da televisão brasileira, ainda dá trabalho à Globo após às 23h com a exibição de pegadinhas, mas o NaTelinha vai "desmembrar" o "PSS" e relembrar quais programas deram trabalho para a Globo. Confira:
 
5. Curtindo uma Viagem
 
 
Celso Portiolli já chegou a ser apontado como sucessor de Silvio Santos, assim como Gugu. Jovem, com boa aparência e articulação, Portiolli começou no "Passa ou Repassa" em 1996 substituindo Angélica.
 
Em 2001, teve sua grande chance. Com um projeto só seu, entrava no ar o "Curtindo uma Viagem" nas tardes de domingo, onde não só deu muito trabalho à Globo, mas venceu por diversas vezes a apresentadora Xuxa com seu "Planeta". 
 
O game trazia cinco amigos e cinco amigas disputando numa série de provas no palco o prêmio que seria dado pelo programa, uma viagem inesquecível para algum lugar do Brasil ou exterior.
 
O problema, no entanto, estava nos altos custos do "Curtindo". Em 2002, a atração foi remanejada para os sábados e logo passou a exibir reprises, até que em 2003 foi definitivamente cancelado. 
 
No ano de 2007, voltou com o nome de "Curtindo com Reais" durante o horário nobre de semana, mas não obteve o mesmo êxito.
 
Até hoje, Portiolli fala sobre o "Curtindo uma Viagem" com carinho e sabe do potencial do game.
 
4. Qual é a Música
 
 
Famoso na década de 1980, a gincana musical voltou repaginada em 1999 nas tardes de domingo. O objetivo era alavancar os índices do horário e entregar em alta para Gugu Liberato. 
 
Com um cenário moderno e palco giratório, a competição voltou a cair nas graças do público, e Silvio Santos chegou até a comandar algumas edições do game ao vivo para enfrentar Xuxa. Por vezes, o apresentador ganhava de lavada da loira.
 
A preocupação era que o game não cansasse, e então,Silvio Santos colocava e tirava do ar o "Qual é a Música" a seu bel-prazer. 
 
Também foi ao ar nas noites de domingo, onde assim como nas tardes, foi líder de audiência.
 
O humorista Tom Cavalcante foi o grande responsável pela volta do "Qual é a Música" ao SBT. Imitando Silvio na Record e parodiando a atração, Tom conseguia o segundo lugar copiando 100% o programa.
 
Com isso, em 2005, Silvio Santos resolveu gravar novas edições do game. O programa estava tão esquecido, que o dono do Baú havia gravado vários "Qual é a Música" em 2003 que sequer tinham ido ao ar. 
 
Ou seja, o animador gravou novos programas e colocou os antigos, de 2003 nas noites de domingo após o "Domingo Legal" em meados de 2005. O resultado? O programa se despediu naquele ano com 21 pontos de média e um confortável segundo lugar.
 
3. Topa Tudo por Dinheiro
 
 
As famosas pegadinhas já faziam o "Fantástico" de vítima no começo da década de 1990 (antes o título era "Tudo por Dinheiro"). Embora nunca tenha sido líder na média contra o Show da Vida, Silvio Santos infernizava o jornalístico distribuindo dinheiro e colocando Ivo Holanda para apanhar. 
 
A atração terminou em 2001 sendo líder de audiência independentemente do que a Globo colocasse para concorrer. Era a última atração do "Programa Silvio Santos". Deu lugar à "Casa dos Artistas", próximo programa da lista.
 
2. Casa dos Artistas
 
 
A "Casa dos Artistas" teve pouco tempo no ar, mas o suficiente para deixar os diretores da Globo ensandecidos e com muita insônia.
 
O Brasil era conhecido, no final de 2001, como o país do "futebol, carnaval e da Casa dos Artistas", tamanho fenômeno que a atração se tornou nas noites de domingo.
 
Por sete semanas, o SBT derrotou o até então imbatível "Fantástico" e incomodou no horário nobre a novela das 21h da Globo, "O Clone".
 
A emissora carioca, de fato, havia jogado a toalha e desistido de tentar concorrer com o novo 'brinquedo' de Silvio Santos que monitorava celebridades dentro de uma casa. 
 
Em 2002, a "Casa dos Artistas 2" derrotou por algumas vezes o "Fantástico" e a terceira edição, que veio praticamente na sequência, ficou em primeiro lugar somente na final. 
 
1. Domingo Legal
 
 
Embora Silvio Santos sempre tenha sido uma pedra no sapato da Globo, o "Domingo Legal" enquanto teve Gugu Liberato como apresentador, também foi motivo de surto de vários diretores globais.
 
No período que compreendeu de 1997 a 2002, quando Faustão e Gugu passaram a concorrer, o louro do SBT parece que tinha descoberto a fórmula do sucesso e não deixava nada para a concorrência.
 
Musicais, games e jornalismo, além de especiais como o "Sentindo na Pele" fizeram sucesso no "Domingo Legal".
 
Em 2001, não perdeu nenhum confronto para Faustão. O baque foi tanto que a Globo cogitou cancelar o "Domingão" e transferir o "Caldeirão do Huck" para os domingos.
 
As reformulações na atração de Fausto Silva foram várias, além da troca de diretores. Até GC (Gerador de Caracteres) o "Domingão" teve, prática que não é muito comum dentro da Globo.
 
A disputa do "Domingo Legal" pelo primeiro lugar perdurou até 2003, ano em que ainda havia disputas acirradas com Faustão. Mas com a queda de audiência do SBT como um todo e o escândalo do PCC em setembro, Gugu praticamente deixou de ser uma ameaça.
 
Desde 2009, a atração é comandada por Celso Portiolli das 11h às 15h e vem alcançando bons índices.
 
 
 
 
 
Fonte : UOL