CONHEÇA AS 7 EXTINÇÕES MAIS MISTERIOSAS DE TODOS OS TEMPOS

A Terra já foi lar de milhões e milhões de espécies ao longo de sua longa história, mas a maioria esmagadora delas já desapareceu. E a principal causa são as intensas catástrofes naturais ou até mesmo a intervenção humana nas últimas décadas.

No entanto, algumas dessas extinções chamam a atenção porque os cientistas simplesmente não as compreendem 100%. Entre elas, podemos destacar essas 7. Confira:

1. Gafanhoto

Hoje, gafanhotos são comuns em grande parte do planeta. Tempos atrás, a história era outra. Entre os anos de 1873 e 1877, plantações inteiras no centro-oeste dos EUA foram destruídas por um enxame de gafanhotos, trazendo prejuízos na casa das centenas de milhões de dólares. E cerca de 30 anos depois, a espécie foi extinta.

A primeira coisa que vem à cabeça é que os fazendeiros se organizaram para aniquilar os insetos. Mas os pesquisadores não acreditam que foi o que aconteceu. Eles pensam que o sumiço dos gafanhotos foi influenciado por grandes mudanças ambientais, como o desaparecimento do búfalo e seus habitats. Também acredita-se que a falta de variação genética pode ter contribuído para a extinção dos gafanhotos.

2. Megalodon

Megalodon

O megalodon habitou os oceanos do planeta entre 28 e 1,5 milhão de anos atrás, e com seus mais de 18 metros de comprimento, 100 toneladas e seus dentes de 18 cm, eles podiam comer grandes baleias.

E a questão de como esse monstro marinho desapareceu intriga os cientistas até hoje, uma vez que não havia nenhum outro animal que o ameaçava. A hipótese mais aceita é que eles não puderam resistir ao resfriamento global dos oceanos e a diminuição de seus níveis, o que aconteceu no final do período Piloceno e no início do período Pleistoceno.

Outros estudiosos pensam que o sumiço do megalodon é resultado do desaparecimento de outra espécie – as baleias gigantes – presas do animal.

3. Mamute-lenoso

Mamute-lenoso

Outra espécie cuja extinção é motivo de debate é o mamute-lenoso, animal que viveu na Europa, América do Norte e Ásia por 250.000 anos. Apesar de uma pequena população sobreviver até 3.700 anos atrás, grande parte desses peludos sumiu há cerca de 10 mil anos.

Alguns cientistas trabalham com a ideia de que os humanos antigos caçavam muito a espécie, enquanto outros se baseiam na hipótese de grandes mudanças climáticas na época.

4. Potoroo

É sabido que durante a época da colonização australiana, muitas espécies foram levadas à extinção, sobretudo por causa do desmatamento e caça. Todavia, uma espécie conhecida como potoroo foi extinta antes de os colonizadores chegaram no país. Isso surpreendeu os cientistas.

O marsupial sumiu mais ou menos no ano de 1875. Não se sabe por quanto tempo o animal sobreviveu após esse ano, bem como o que os fez desaparecer.

Estudos indicam que a predação de gatos selvagens levados ao país no século XVII por meio de náufragos holandeses pode ter influenciado no processo.

5. Atelopus Longirostris

Atelopus longirostris

Esse sapo desapareceu do mapa de anfíbios por volta do ano de 1989. Ele vivia em florestas úmidas no norte do Equador, e sua extinção, embora ainda seja desconhecida, é atribuída a uma doença chamada quitridiomicose, cujo fungo responsável é denominado “assassino de sapos”. O que pode ter contribuído para a extinção também foi o desmatamento e mudanças climáticas.

6. Pássaro elefante

Pássaro elefante

Essa espécie, que vivia em Madagascar, foi extinta por volta do século XVIII. Possuía incríveis 3 metros de altura e 450 quilos.

Pensa-se que seu desaparecimento está relacionado com a ação humana. Na época, seus ovos (que eram 150 vezes maiores que os de galinhas) eram muito valorizados, e isso somado a invasão do habitat pode ter contribuído para a extinção.

7. Neandertais

Neandertais

E como deixar nossos irmãos hominídeos do lado de fora da lista? Impossível. Eles desapareceram há aproximadamente 30 mil anos, e o motivo, é claro, é um enigma. Parte dos pesquisadores afirma que uma forte mudança climática causada por vários vulcões em erupção pode ter dado o xeque-mate nos neandertais.

No entanto, a maioria dos cientistas defende a ideia de que eles foram extintos pelos próprios humanos modernos, que se adaptaram melhor ou cometeram genocídio (embora nenhuma evidência apoie essa ideia). Uma minoria ainda defende que eles se cruzaram com os humanos modernos, e isso pode os ter levado à extinção. [LiveScience]



Fonte: misteriosdomundo.org