MORRE AOS 82 ANOS EM SÃO PAULO O ATOR ANTÔNIO ABUJAMRA

Morreu nesta terça-feira (28), em São Paulo, o ator, diretor e apresentador Antônio Abujamra, de 82 anos. A informação foi confirmada pela TV Cultura, onde ele apresentava o programa de entrevistas "Provocações". Pai do músico André Abujamra, Antônio era também conhecido por ter interpretado o bruxo Ravengar, na novela "Que Rei Sou Eu?", da TV Globo.

Abujamra morreu em sua casa, no bairro de Higienópolis. A causa da morte foi um infarto do miocárdio. O velório será às 23h, no Teatro Sérgio Cardoso, na Bela Vista, e será aberto ao público. De acordo com a TV Cultura, o velório seguirá por toda a madrugada até às 13h de quarta-feira. O corpo será cremado no Crematório da Vila Alpina.

A página oficial do programa "Provocações" no Facebook divulgou nota lamentando a notícia. "É com grande pesar que informamos que hoje, 28/04/2015, o apresentador de Provocações, Antônio Abujamra, faleceu. Agradecemos o carinho e apoio de todos que têm nos acompanhado ao longo desses 14 anos de programa."

Um dos principais nomes do teatro brasileiro nos anos 1960 e 1970, Abujamra ficou conhecido pela irreverência de suas encenações. Começou no teatro amador em Porto Alegre, na peça "Assim É se lhe Parece" e, ao longo de sua carreira, trabalhou ao lado de grandes nomes do teatro nacional, como Ruth Escobar, Nicette Bruno e Paulo Goulart, além de ter dirigido atores como Antônio Fagundes e Vera Holtz em diversas ocasiões.

 

Ando na rua, vejo o nome do fulano de tal na placa, me pergunto quem será. Eu vou morrer, vai ter tabuleta na tabacaria, vai cair a tabuleta, vai cair o dono da rua, vai cair tudo. Não quero deixar nadaAntônio Abujamra, em entrevista ao "Estadão", em 2012
 

 

Trajetória
Antônio Abujamra nasceu em 13 de setembro de 1932, em Ourinhos (SP). Formou-se em filosofia e jornalismo pela PUC do Rio Grande do Sul em 1957, época em que também se envolveu com o teatro, inicialmente como crítico, e depois como diretor e ator.

Após um tempo estudando na Europa, retornou ao Brasil em 1961, onde estreou profissionalmente dirigindo "Raízes", de Arnold Wesker, no Teatro Cacilda Becker, e "José, do Parto à Sepultura", de Augusto Boal, no Teatro Oficina. Em seguida, dirigiu uma série de espetáculos para a produtora Ruth Escobar, começando por "Antígone, América", de Carlos Henrique Escobar (1962). Em 1963, Abujamra fundou o Grupo Decisão com Antônio Ghigonetto e Emílio Di Biasi, com a intenção de fazer um teatro político, influenciado por Bertold Brecht. O grupo ganha prestígio e, em 1965, a montagem de "O Berço do Herói", de Dias Gomes, é interditada pela censura no dia do ensaio geral. Voltaria a ser alvo da censura em 1975, quando teve a montagem de "Abajur Lilás", de Plínio Marcos, proibida. No mesmo ano, dirigiu Irene Ravache e Lilian Lemmertz em "Roda Cor de Roda".

 

 

 

Fonte: Bol Notícias