MUSICA FAROESTE CABOCLO VAI VIRAR FILME

 

SÃO PAULO – Além de estrelar, nesta terça-feira (8), a minissérie “O Canto da Sereia” na TV Globo, Ísis Valverde está prestes a engatar outro sucesso. A bonitona vai interpretar Maria Lúcia no filme “Faroeste Caboclo”.

Para quem não sabe, a história do filme é baseada na canção de mesmo nome, escrita por Renato Russo. A letra da música conta a vida de João de Santo Cristo, que sai de Salvador e vai para Brasília traficar drogas. Na capital do País, o protagonista se apaixona por Maria Lúcia e se envolve em uma disputa com Jeremias, um traficante rival.

 

Adaptação da Canção de Renato Russo gravada pela bandaLegião Urbana, conta a saga de João de Santo Cristo, desde sua infância no interior da Bahia até sua ida para Brasília no início dos anos 80 onde se envolve com o tráfico . Durante sua ascensão no crime ele conhece Maria Lúcia, uma menina linda , por quem se apaixona. Ele decide mudar de vida para viver ao seu lado mas parece ser tarde demais pra ambos: suas antigas conexões os colocam em oposição a Jeremias, um rico traficante local que também quer o amor de Maria Lúcia.

Confira, Isis Valverde em diversas cenas do filme!

Aqui podemos ver o Palácio da Alvorada ao fundo de uma das cenas

Maria Lucia companheira de "João" de Santo Cristo

Já podemos ver que aqui, diferente de 'O Canto da Sereia', Isis aparece praticamente sem maquiagem e com um visual bem simples

Ísis Valverde e Fabrício Boliveira aparecem no que parece ser uma festa

Último trabalho de Marcos Paulo como ator, o filme “Faroeste caboclo” está previsto para estrear no primeiro semestre de 2013. Na trama, ele faz uma participação especial como Ney, pai de Maria Lúcia (Ísis Valverde). Trata-se de um senador da República que atua no final dos anos 1970 e início nos anos 1980, época em que é ambientado o longa. Em entrevista ao site oficial do filme no ano passado, durante as gravações, o ator e diretor comparou seu personagem a “políticos malabaristas” que conseguem se manter no poder em várias épocas. Além disso, ressaltou seu prazer em trabalhar com novos diretores. “Quando eu trabalho com diretores novos absorvo deles tudo que eu possa agregar no meu próprio trabalho como diretor”, disse Marcos à época.