PROJETO DE LEI QUER DOIS ANOS DE PRISÃO PARA QUEM TEM SKY GATO

PROJETO DE LEI QUER DOIS ANOS DE PRISÃO PARA QUEM TEM SKY GATO

Uma pesquisa realizada por entidades do setor de TV por assinatura constatou que 18,1% dos usuários brasileiros do serviço não pagam por ele, isto é, 4,2 milhões de domicílios. Só em 2012, as empresas deste mercado perderam mais de R$ 24 bilhões por causa da clandestinidade.

A maior parte dos consumidores piratas, 58%, está no interior do Brasil; eles possuem em média entre 40 e 50 anos, moram sozinhos e se situam nas classes D e E. Há dois tipos de clientes da TV clandestina: os enganados, que pagam pacotes sem saber que são ilegais, e os assumidos, que não declaram ter assinatura, mesmo que tenham acesso a canais assinados.

Em número de “clientes”, a pirataria naTV paga fica atrás apenas das operadoras Net (6,1 milhões) e Sky (5,1 milhões) e supera, por exemplo, o número de clientes da Oi (886 mil).

O alto número de “assinantes” ilegais preocupa as operadoras. Segundo elas, a facilidade em piratear o sinal gera uma competição ilegal que pode acabar quebrando o setor. Agora, a ABTA  - Associação Brasileira das TVs por Assinatura – pressiona a aprovação do projeto de lei 186/2013 do senador Blairo Maggi (PR-MT), que prevê dois anos de prisão para quem receber ou interceptar de maneira ilegal o sinal de TV fechada.

Recentemente, a Receita Federal indicou que pretende criar uma parceria com a ABTA para apreender equipamentos ilegais na cidade de Foz do Iguaçu, vizinha de Argentina e Paraguai. O local é considerado o principal ponto de entrada de decodificadores não homologados pela Anatel.

Fone: Notícias da TV