VOCÊ SE LEMBRA DESSE GAROTINHO NA TV ?

VOCÊ SE LEMBRA DESSE GAROTINHO NA TV ?

Você se lembra do Dani Boy? O garotinho conquistou o público quando tinha apenas quatro anos ao imitar o cantor Daniel, virou assistente de Gugu Liberato após pedir um emprego ao vivo no Domingo Legal e se tornou uma das crianças mais famosas do Brasil. Mas em 2002, ao reprovar na escola, ele teve que abandonar a vida artística e passou anos longe dos holofotes. Hoje com 21 anos, Dani Boy está de volta e quer mostrar que cresceu – ele lançou a música 'Solteiro é Todo Dia', abriu sua própria empresa e investe no ramo de agenciamento artístico.

Em bate-papo com CARAS Digital, Dani fala sobre os anos que passou longe da TV, o carinho do cantor Daniel e como a determinação da Justiça que o fez deixar a TV contribuiu para seu crescimento. Confira!

De palhacinho a assistente de Gugu

Marcos Felipe tinha apenas dois anos quando iniciou a carreira como palhacinho em Jacareí, no interior de São Paulo. Fã do cantor Daniel, ele sabia cantar todas as letras do ídolo e até dividiu palco com ele em um show – foi daí que ganhou o apelido que carrega até hoje. A desenvoltura do menino, devidamente registrada pela mãe em vídeos, chamou a atenção da produção do Domingo Legal e ele foi chamado para uma participação. “Era uma apresentação e pronto. Daí eu aproveitei e pedi emprego ao vivo”, lembra, aos risos. Dani pintou os cabelos de loiro para ficar mais parecido com o apresentador e foi contratado pelo SBT – onde participou do humorístico A Praça é Nossa, do infantil Bom Dia e Cia e da novela Chiquititas.

Mas a intensa rotina de artista teve um preço ao menino, então com nove anos. “Eu reprovei de ano. Estávamos gravando um especial e fiquei seis meses sem ir à escola”, lembra. “Então um juiz da Vara da Infância e da Juventude determinou que eu não poderia fazer nada relacionado a contrato até completar 18 anos. E tivemos que cancelar meu contrato com o SBT”, continua.

Longe da TV, ele investiu nos estudos com uma certeza: queria voltar ao mundo artístico.“Aproveitei para estruturar tudo muito bem, fiz curso de marketing e fui adquirindo experiência”, conta. “Sou compositor, tem bastante coisa minha rolando por aí, mas tudo no nome do meu pai, porque não podia estar no meu nome. Também aproveitei para estudar música e aprender a tocar instrumentos”, conta Dani, que chegou a ter uma banda de rock com amigos. “Mas era só para brincar. Até no rock as pessoas falavam que eu tinha um pezinho no sertanejo”, entrega.

A volta

Na companhia de dois sócios, Dani abriu sua primeira empresa, a DB Assessoria, para cuidar de sua carreira e de outros artistas. Enquanto estrutura a agência para receber o casting, segue fazendo de 12 a 16 shows por mês. “As pessoas falam ‘Meu Deus, como você cresceu’. É estranho porque a gente toca bastante em baladas com uma galera da minha idade, mas onde a gente vai as pessoas falam ‘minha mãe lembra de você’”, diverte-se. “É uma coisa que vão associar para sempre. O trabalho como Dani Boy foi muito bem feito”, avalia.

Com seu antigo chefe, Dani não tem mais contato. “Encontrei o Gugu quando a Record fez uma matéria comigo em 2011, mas depois não nos falamos mais”, diz. A situação é diferente com Daniel. “Esses dias eu estava em São Paulo e o pessoal da assessoria dele me ligou, falou que ele estava me esperando em uma noite de autógrafo dele. O Daniel é um cara que sempre me dá muita força”.

O cantor garante que não fica triste com o rumo que as coisas tomaram no passado. “Sempre acreditei muito no tempo, a coisa mais poderosa que existe na vida. Acredito que o que Deus planeja para você vai acontecer de uma forma ou de outra, independente do que a vida te propor. Tudo que aconteceu serviu como experiência para mim como empresário, não só como cantor”, avalia. “Tudo que aconteceu valeu muito a pena, inclusive a saída, porque me ensinou muito também. Meu sonho é que as pessoas possam conhecer o meu trabalho e levar a DB adiante”, afirma Dani, enquanto segue divulgando sua música de trabalho, que considera o ‘hino dos solteiros’."Porque temos que comemorar todos os dias”, brinca.

 

Fonte:Caras.com.br