VOVÓ SIBERIANA MORRE, RESSUSCITA E ASSOMBRA FAMÍLIA E MÉDICOS

VOVÓ SIBERIANA MORRE, RESSUSCITA E ASSOMBRA FAMÍLIA E MÉDICOS

 

Lyudmila Steblistkaya, 61, foi dada como morta em 2011 e de novo em outubro último. Dessa vez, ela chegou a ficar três dias no necrotério e acordou minutos antes da autópsia.

Sua filha, Anastasia, de 29 anos, havia gastado uma pequena fortuna com o funeral, incluindo caixão, jazigo flores e aluguel do local para o velório quando recebeu a notícia que sua mãe não morrera.

 

Segundo o jornal "The Siberian Times", os médicos do hospital regional de Tomsk ficaram assombrados com a ressureição de Lyudmila.

A família também ficou perplexa. "Cheguei para retirar o corpo, e o doutor me disse que ela estava respirando. Fui ao quarto dela, e ela me chamou pelo nome. Fiquei tão atônita que saí de lá sem ao menos dar um abraço nela", contou a filha ao jornal russo.

Anastasia disse que o mais difícil foi reaver o dinheiro após tantos gastos com o enterro. Ela disse que o coveiro local já estava cavando a sepultura quando foi avisá-lo.

A vovó "morta-viva" não lembra muita coisa de sua vida pós-morte. Ela só se recorda de ter sido hospitalizada e acordar na morgue e olhar a pele de seu braço descascando do frio intenso do local.

Os médicos locais discordam que houve erro médico ao decretar a morte de Lyudmila, que tem um histórico de problemas no coração. "Houve checagem de seu estado e não existia sinais vitais", disse Maksim Zayukov, médico-chefe do hospital.